Seja bem-vindo!

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Colégio Hermínia Lupion promoverá semana de Integração Escola / Comunidade




O Colégio Estadual Hermínia Lupion de Ribeirão do Pinhal -PR promoverá entre os dias 27 e 31 de outubro uma série de atividades culturais e educativas com objetivo de ampliar o envolvimento da escola com as famílias e a comunidade em geral. 

Entre as atividades a serem realizadas estão previstas:

Jogos Inter Classes - 27 e 28/10 (Ginásio de Esportes e Quadra do Colégio)

Exposição de Artes - 28/10

Bingo do Grêmio - 29/10

Caminhada Ecológica - 30/10

Show de Talentos - 30/10 (Centro Cultural)

Feira Integração Formação de Docentes
Atividades Culturais e Recreativas- 31/10

Redação Pinhal Online

Rádio de São Paulo vai sortear mil litros de água para ouvinte


A Mix FM 106.3 de São Paulo lançou uma promoção que chamou a atenção da mídia e dos ouvintes da emissora. A rádio está anunciando que vai sortear mil litros de água para quem produzir um vídeo fazendo uma “dança da chuva”. Os reservatórios que abastecem a região metropolitana de São Paulo e cidades do interior estão vazios, o que está causando racionamento de água nessas regiões.

O número de casos de falta de água em São Paulo é crescente. Trata-se de uma crise que envolve questões como a ausência de chuvas e níveis baixos dos reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste. Diante desse cenário sem perspectivas de melhora a curto prazo, a rádio Mix da capital paulista resolveu fazer a promoção, sorteando mil litros de água.

Na chamada da promoção que está sendo veiculada na programação, a rádio destaca que a premiação tem mais valor que smartphones e videogames de última geração. “São 1.000 litros de água para você fazer o que quiser. Pode tomar banho, escovar os dentes, beber, fazer suco.”, diz o anúncio da promoção. 

Para concorrer ao “prêmio”, o ouvinte da rádio deve produzir um vídeo em que apareça fazendo uma “dança da chuva”, e disponibilizar o material em qualquer rede social usando a hashtag da promoção. De acordo com o site da rádio, o vencedor será anunciado dia 8 de novembro, a partir do meio-dia, dentro de um de seus programas diários.

O ouvinte sorteado é quem vai determinar como o prêmio será entregue. De acordo com a rádio, o sorteado poderá escolher encher uma piscina, pegar em galões ou a forma que for mais confortável. Além de São Paulo, a Mix FM 101.1 de Campinas também está com a promoção, já que a cidade também enfrenta problemas com a falta de água para a população.

Fonte: Tudoderadio

Com seca em SP, engenheiro planeja popularizar máquina que produz água

Engenheiro Pedro Paulino quer popularizar máquina que produz água (Foto: Fernando Pacífico / G1 Campinas)

'Quer um pouco de água?'. A pergunta em tom de brincadeira feita pelo engenheiro mecatrônico Pedro Ricardo Paulino poderia soar como ironia para quem lida com torneiras secas no interior de São Paulo, não fosse o resultado do invento capaz de produzir até cinco mil litros por dia, quando ligado à tomada.O equipamento suga o ar, que é então submetido a um processo de condensação de alta eficiência, dando origem à água líquida. Depois a água é tratada e filtrada. O desafio dele é popularizar a máquina, uma vez que cada litro custa R$ 0,17 de energia e a produção sob encomenda deixa o preço 'salgado'.

Sem formalidades na fábrica instalada no Jardim Paulista, em Valinhos (SP), ele apresentou ao G1 as opções já disponíveis no mercado desde 2010. A primeira, com visual que se assemelha a um bebedouro com visor colorido e moderno, custa R$ 8 mil e pode 'fabricar' 30 litros de água potável por dia. Tudo isso com um diferencial: temperatura de 10º C a 90º C. "É preciso apenas que a umidade relativa do ar esteja igual ou superior a 10%", falou ao comentar que ela não funciona em nível inferior, por tratar-se de percentual mínimo indicado pela Organização Mundial da Saúde, e a umidade retirada do ambiente não é significativa.

A produção envolve 12 processos de filtragem, entre eles, quatro para inserção de sais minerais que permitem o consumo do líquido. "Adicionamos magnésio, cálcio, potássio e silício e, além disso, tem quase zero de sódio. Se houver alguma falha na purificação, ela trava atuomaticamente. Não existe no mercado água com este nível de pureza", destacou Paulino. Veja explicação do engenheiro sobre a máquina no vídeo disponível abaixo.

Popularização e lucros na estiagem
Segundo o inventor, um modelo portátil capaz de oferecer 15 litros por dia, ao custo de R$ 6 mil, é a aposta para que as máquinas sejam popularizadas, em três anos, quando estima criar uma linha de produção para 1 mil peças por mês para cogitar falar em 'economia'.

"Tenho ciência de que o valor é alto, mas quero que as pessoas de baixa renda também possam ser beneficiadas no futuro. É uma questão emergencial e sobrevivência", afirmou. Segundo ele, o custo é elevado por causa da necessidade de comprar peças em oito países no exterior, incluindo China e Estados Unidos. Cada metro cúbico custa R$ 170 (energia), enquanto que a Sanasa - empresa responsável pelo abastecimento em Campinas - distribui a mesma quantidade para um residência padrão ao valor R$ 4,48. Na cidade, entretanto, a tarifa mais baixa - para até dez metros cúbicos, incluindo esgoto, custa R$ 11,89.

"A produção a partir de condensação é amplamente divulgada, mas a questão 'potável' eu desconheço. No Brasil há uma dificuldade técnica porque raramente encontramos alguns componentes", frisou. Segundo ele, desde janeiro foram vendidas 40 máquinas, entre elas, 25 capazes de produzir 1 mil litros por dia, cada uma pela bagatela de R$ 195 mil. Uma delas, embalada para entrega na fábrica, será enviada a um restaurante de Brasília nos próximos dias. Além disso, negocia a instalação de quatro máquinas capazes de produzir 5 mil litros por dia em Crateús (CE), ao preço de R$ 350 mil, com o governo do estado.

'Pólvora' e solução
Paulino lembrou que o projeto começou a ser desenvolvido na década de 90, quando estava na França e atuava por uma empresa multinacional. À época, o intuito era criar um sistema que alimentasse um equipamento de hemodiálise, contudo, o projeto foi engavetado anos depois por causa da limitação tecnológica disponível e a falta de interesse. "O diferencial foi eu ter acreditado nesta ideia. Foram muitas pesquisas durante esse tempo, morei um tempo na China e investi apenas recursos próprios, em torno de US$ 1 milhão", explicou. Segundo ele, a máquina tem garantia de um ano, mas por enquanto não houve relatos de problemas
Máquina criada por engenheiro pode produzir até cinco mil litros de água, em Valinhos (Foto: Fernando Pacífico / G1 Campinas)Máquina criada por engenheiro pode produzir até 5 mil litros de água (Foto: Fernando Pacífico / G1)

O sistema foi patenteado em 2010 e, de acordo com o engenheiro, tentativas de parcerias foram negadas por diversas instituições que atuam no segmento de peças e componentes usados na máquina. "Achavam que eu queria inventar a pólvora", divertiu-se. O engenheiro contrata até 12 técnicos temporários para ajudar no desenvolvimento das máquinas e projetos.

Crise hídrica
Ao comentar sobre viagens feitas como a Dubai, Pedro Paulino defendeu que a máquina e investimentos na dessalinização da água do mar em grande escala são alternativas que o país poderia investir para reverter a crise hídrica, sobretudo em São Paulo. "É preciso investir. Os Emirados Árabes, por exemplo, pediram em 2012 um projeto de uma turbina que possa gerar água purificada no deserto. Estamos conversando."

Sobre o racionamento que começou em janeiro na cidade onde mora, o engenheiro deu um sorriso discreto ao comentar que criou um sistema híbrido, a partir da ligação entre a caixa d´água da residência e uma máquina. "O nível é constante. Vizinhos visitam e demonstram interesse. Por causa da estiagem, neste ano as vendas multiplicaram por cinco", frisou.

Fonte : G1 Sul De Minas

Confira a matéria completa com vídeo no G1 >> Clique Aqui

Hospital de Maringá terá robô que "conversa" com as pessoas



O robô de telepresença R1T1 não consegue passar despercebido pelo Pavilhão de Exposição da 11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em Brasília. Guiado por controle remoto, ele atrai as crianças por sua autonomia e pelas interações por meio de câmera e tela acopladas ao “pescoço”. A primeira instituição a receber o projeto foi o Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM). Com estrutura arredondada, o R1T1não acumula resíduos e é fácil de ser esterilizado. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária permite que ele circule em todas as alas do hospital, inclusive nas UTIs.

Revestido de fibra de vidro e com, aproximadamente, 1,6 metro de altura, o robô teve seu nome inspirado no R2D2, personagem do filme Star Wars. Assim como seu colega do cinema, o R1T1 pode interagir com aqueles ao seu redor. Conforme o engenheiro Antônio Henrique Dianin, coordenador do PROJECT Robot, da startup brasileira DMS Company, e idealizador do robô, o principal foco é a área hospitalar.

“Também pensamos nas pessoas que ficam muito tempo em um hospital. Nas pediatrias, as crianças adoram. O robô consegue tirá-las desse ambiente. Elas podem se conectar e passear em exposições como essa ou visitar outras salas de aula. O melhor é que o robô pode substituir as famílias nos casos de dificuldades de contato com os pacientes”, ressaltou o engenheiro.

Segundo Dianin, o R1T1 também pode se conectar ao sistema do hospital, permitindo ao médico consultar dados do paciente. A próxima etapa será instalar equipamentos de ultrassom no robô. “Estamos idealizando uma cirurgia odontológica, com a utilização de câmeras na boca do paciente. O procedimento será feito pela tela do robô”, adiantou.

Lançado em 2013, após um ano de desenvolvimento, esta é a terceira versão do R1T1. A primeira custou R$ 100 mil ao grupo. “Consideramos o HUM nosso grande parceiro. Eles aceitaram o projeto na fase inicial, quando ainda era um protótipo bem rústico, cheio de fios e placas aparentes”, assinalou.
Para o idealizador, o R1T1 é o primeiro robô de telepresença da América Latina e um dos mais avançados do mundo, pois tem autonomia (a bateria funciona 24 horas) e movimentação. O projeto já ganhou prêmios e tem parcerias com universidades nacionais e internacionais. “É muito difícil desenvolver um projeto desse no Brasil. Além da burocracia, a visão e a cultura é muito diferente do exterior. Infelizmente, o apoio para pesquisa é maior fora do nosso país”, lamentou o técnico.

Antônio Dianin acredita que os robôs farão parte do dia a dia da sociedade em futuro bem próximo. “Ano que vem, lançaremos um robô de limpeza. Todos precisarão de um em casa. O custo ainda será alto, mas tende a baratear. Teremos robôs na educação, marketing e em GAMES. Vislumbramos um horizonte que o cinema muitas vezes apresenta em estágio avançado. Inicialmente, eles auxiliarão nas pequenas atividades", explicou.

De acordo com o engenheiro, haverá uma migração de áreas de especialidade. “Os seres humanos precisarão estar cada vez mais preparados, com mais estudo, de modo que transitem de atividade corriqueiras para as de desenvolvimento. Para fazer tecnologia avançada, é preciso pessoas preparadas e isso requer muito estudo. Os robôs forçarão essa migração, ao mesmo tempo que engrandecerão o ser humano”, observou.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia será encerrada no domingo (19) em todo país. Em Brasília, as exposições, palestras e oficinas ocorrem no Pavilhão de Exposição do Parque da Cidade.

Agência Brasil

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Eleições para diretores de escolas estaduais serão realizadas no dia 26 de novembro



A Resolução Seed 5390, de 7 de outubro de 2014, que regulamenta o Processo de Consulta à Comunidade Escolar para designação de diretores e diretores auxiliares das instituições de ensino da rede estadual, foi publicada no Diário Oficial n.o 9309 do último dia 10. O processo eleitoral está previsto para ocorrer no dia 26 de novembro. 

Segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seed) o Processo de Consulta à Comunidade Escolar objetiva garantir a todos os envolvidos na dinâmica educativa a participação nos processos de gestão, em ações coletivas, tornando-se um instrumento de intencionalidade e compromisso para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. 

De acordo com o professor Ivo Pitz, da direção da Associação Paranaense de Administradores Escolares (Apade), apesar da pressão de algumas escolas para mudanças no sistema de reeleição, diretores e diretores auxiliares que já tiveram três mandatos consecutivos não podem se candidatar novamente. 

Ivo afirmou que a informação foi confirmada durante reunião da Apade com a Assessoria Jurídica da Seed.

Fonte: Nota10

Sites Parceiros

Confira os mais acessados da semana

Mais acessados no mês